Artigos

Ano 2015: Texto de José Tesheiner sobre os 15 anos do site Páginas de Direito

Mariângela pede-me que escreva sobre o início deste site, que está a completar 15 anos.

A iniciativa decorreu de meu entusiasmo pela Informática, embora já fosse velho então. Aprendi a linguagem html e tratei de usá-la. Alguns anos antes, chegara a ouvir dizer que informática era só para números e, ademais, eu me sentira velho demais para aprender a utilizar um computador.

Ocorreu, porém, que, num julgamento de que participei, no extinto Tribunal de Alçada do Rio Grande do Sul, fui vencido e foi então que, comparando meu curto voto com o longo voto do relator, recheado de citações, na base do copia e cola, dei-me conta da utilidade da máquina. Resolvi, então, iniciar-me nos mistérios do computador, tanto mais que convencido de que eu estava certo e errado o relator! Soube, depois, que foram providos os embargos infringentes fundados em meu voto. (Ah! a vaidade de ter razão não me abandonou, mesmo aos 80 anos). 

Iniciei o site meio que na brincadeira. Procurei ser engraçado (no que nunca tive sucesso). Lembro-me de haver publicado um micro-artigo, contando a imaginária história de um comandante militar, temeroso de cumprir ordem de assaltar uma fortaleza no alto de uma colina. Chamou um subordinado que, por acaso era um bacharel em direito, que, com boa hermenêutica, demonstrou que a ordem para atacar devia ser interpretada como ordem para ir embora sem arriscar a própria pele. (Já então via alguns juristas como modernos sofistas, hábeis a provar tanto o sim quanto o não).

O site teve algum sucesso e passou a ter colaboradores. Um deles enviou-me um e-mail, perguntando se o site tinha ISSN. Eu nem sabia o que era isso! Agora ele tem, pois não se pode fugir à burocracia, aos títulos e às licenças, nem mesmo na Internet. 

Já antevejo o tempo em que não poderá manter um site sem um jornalista responsável... Chegaremos lá sem dúvida.

Um dia, cansei e transferi o site para a Mariângela, que fez um upgrade, melhorando-o muito, até chegar ao que é hoje. Não é o melhor, nem o maior, mas tem servido como um bom meio de comunicação de ideias jurídicas, inclusive para alguns dos mais renomados juristas do Brasil.

Erga, pois, sua taça de champagne e brinde comigo: Parabéns!

José Maria Rosa Tesheiner

 

Compartilhe no:

Submit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Categoria: Conteúdo

ISSN 1981-1578

Editores: 

José Maria Tesheiner

(Prof. Dir. Proc. Civil PUC-RS)

Mariângela Guerreiro Milhoranza

(Professora da Graduação em Direito, Ciências Contábeis e Administração
das Faculdades Integradas São Judas Tadeu/RS)

back to top